BIOPIGMENTOS MICROBIANOS
PARA UMA INDÚSTRIA MAIS SUSTENTÁVEL




01
Qual é o problema?

Águas Residuais

Água espessa, semelhante a tinta, flui pelos rios que cercam as fábricas têxteis em todo o mundo; uma sopa tóxica de produtos químicos é descartada dos processos de tingimento da indústria. Grande parte da água usada na produção é utilizada durante a fase de tingimento. Muitas vezes, a água de pós-produção contendo corante residual, mordentes, produtos químicos e microfibras é expelida para os cursos d’água sem tratamento. O custo do tratamento de águas residuais é muito alto e em alguns países, se não for feito de forma adequada, pode levar a multas de milhões de dólares devido à legislação.

Alerta de Saúde

Os corantes sintéticos podem representar riscos toxicológicos para a saúde humana e estão diretamente relacionados ao tempo de exposição, sensibilidade da pele, sensibilidade das vias aéreas e ingestão oral. Esses corantes, que têm função azo, têm demonstrado que se forem administrados por via oral ou se entrarem em contato com a corrente sanguínea, pelo contato do corante com o suor da pele, podem ser metabolizados por enzimas no fígado e em outros órgãos. Essa metabolização gera subprodutos tóxicos e outros componentes com potencial para causar câncer.

Corantes Naturais

Os corantes naturais são derivados principalmente de plantas, sementes, frutas, cascas, líquens e, em alguns casos, insetos. Embora os corantes naturais tenham conotações de serem saudáveis e livres de toxinas, eles requerem muita água durante a produção. Os corantes naturais em si não são poluentes para a água, mas sim os produtos químicos empregados para fixar a cor às fibras. Sem mordentes, as cores obtidas são mais vulneráveis ao desbotamento, potencialmente levando a uma vida útil mais curta da roupa. Isso teria um impacto no consumo, que aceleraria para níveis mais elevados.

02
Porque

Nós Acreditamos...

Na busca por um mundo mais sustentável

O pressuposto da sustentabilidade e a consciência da segurança humana e da preservação do meio ambiente nos motiva na busca pela substituição de fontes fósseis de carbono por matérias-primas renováveis. O interesse por pigmentos derivados de microrganismos já é um assunto estudado, pois são considerados seguros, devido às suas características atóxicas, não cancerígenas e biodegradáveis.

Nós usamos os microrganismos como solução

Os microrganismos são as ferramentas mais versáteis da Biotecnologia para a produção de pigmentos. Isso inclui bactérias, fungos, leveduras e algas. Suas vantagens sobre as plantas incluem termos de disponibilidade; estabilidade; eficiência de custos; trabalhos; rendimento e processamento fácil. Esses microrganismos podem ser isolados/cultivados/purificados de várias fontes naturais (ambiente aquático, solo, plantas, insetos e animais).

Inovação para bioeconomia circular

Os microrganismos podem ser obtidos de várias fontes ambientais e podem ser cultivados e purificados. Vários meios de crescimento podem ser usados para isolar diferentes tipos de microrganismos produtores de pigmentos. Porém, devido ao alto custo de utilização do meio sintético, é necessário desenvolver um novo processo de baixo custo para a alta produção de pigmentos, algo que resolvemos utilizando um processo de otimização com resíduos agroindustriais  contribuindo para a bioeconomia circular.

03
Nosso

Projeto BIOÍRIS

Quer testar nossos biopigmentos?

Entre em contato!

04
Alguns dos

Nossos Parceiros